Os cookies.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.

Tempestades clássicas: dos antigos à era dos descobrimentos

Sobre o item

Outro título
Classical storms: from the ancients to the age of discovery
Descrição Material
346 p.
Resumo
This work will analyze scenes describing storms in Greek, Latin and Portuguese Literature, through the Classical Poetic ideas of tópos, imitation and emulation, discussed in the Introduction and in the Chapter 1 of this work. It will follow a line starting with the Homeric poems, passing by the poetry of Callimachus, accessing the poetry of Virgil and Ovid, and finally reaching the poetry of Camões and the many Portuguese chroniclers of the Age of the Discovery. The main objective of this work is to observe the development of the tópos of the storm in the Western Literature.
Nesta obra, a partir das ideias, encontradas nas poéticas clássicas, de tópos, imitação e emulação, que são expostas na Introdução e no Capítulo 1, dá-se prosseguimento à análise de cenas de tempestades, preferencialmente, marinhas, em várias obras das literaturas grega, latina e portuguesa. Segue-se uma linha condutora de Homero – passando por Calímaco – aos poetas romanos Virgílio e Ovídio, para enfim chegar a Camões e a vários cronistas lusos da Era dos Descobrimentos, de modo a se observar o desenvolvimento do tópos da tempestade nas letras do Ocidente.
DOI
10.14195/978-989-26-1542-4
ISBN
978-989-26-1541-7
978-989-26-1542-4 (PDF)
Acesso
open access
ISSN
2182‑8814
Coleção Digital
Pombalina
Local de publicação
Coimbra
Idioma
Português
Tipo
Livro
Nº de visualizações
130
Nº de downloads
23