Os cookies.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.

Vidas paralelas: Alexandre e César

Sobre o item

Outro título
Parallel lives: Alexander and Caesar
Descrição Material
338 p.
Resumo
Plutarch distinguishes Alexander king of Macedonia as a genius in military art and diplomacy to consolidate his power. During his life, just a little more than 30 years, the young king changed the political and cultural map of his time: he put a large European, African, and Asiatic space under his authority, promoted an intercultural globalisation to unify a multiplicity of peoples as a huge empire, and transferred the intellectual centre of the world from Athens to other oriental cities. But an unmeasured ambition harmed all his project and even its author’s life. By pairing Caesar with Alexander, Plutarch brings out the fame of a great conqueror, the aspect of personality that the biographer most admires in this Roman statesman. But the ambition (philotimia) that repeatedly moves Caesar represents the black side that will lead him to the death, before he can reap the fruits of his eagerness. Although not completely transforming Caesar into a cruel tyrant (which he was not), this Life illustrates, however, a criticism of the exacerbated and irrational ambition of power.
Alexandre da Macedónia merece a Plutarco a atenção devida a um génio da arte militar e da diplomacia na consolidação do poder. Num trajeto de vida que pouco ultrapassou os 30 anos, o jovem rei macedónio alterou o mapa político e cultural da época: colocou território europeu, africano e asiático sob a sua autoridade, promoveu uma globalização intercultural de modo a unificar um xadrez de povos dentro das fronteiras de um enorme império, deslocou o centro intelectual do mundo, de Atenas, para outras cidades do Oriente. Não sem que uma ambição crescente e desmesurada tivesse vindo, por fim, pôr em causa o sucesso de um projeto e a própria vida do seu autor. Ao emparelhar César com Alexandre, Plutarco põe em relevo a fama de grande conquistador, o aspeto da personalidade que o biógrafo mais admira neste estadista romano. Mas a ambição (philotimia) que reiteradamente move César representa o lado negro que o conduzirá à morte, antes que ele possa colher os frutos do seu afã. Embora não transforme cabalmente César num tirano cruel (que ele não foi), esta Vida ilustra, contudo, uma crítica à ambição exacerbada e irracional de poder.
DOI
10.14195/978-989-26-1476-6
ISBN
978-989-26-1745-9
978-989-26-1746-6 (PDF)
Acesso
open access
Coleção Digital
Pombalina
Idioma
Português
Tipo
Livro
Nº de visualizações
205
Nº de downloads
72